NÃO É O QUE PARECE!

NÃO É O QUE PARECE!

ingredientesMuitas pessoas se frustram ao comprar produtos sem glúten, o excesso de informações desencontradas confundem os consumidores. Tem embalagem que contem a inscrição “GlutenFree” e na lista de traços de alérgenos,  diz que contem traços de glúten ou trigo! A LEI 10.674/2003 (LEI ORDINÁRIA) 16/05/2003 diz o seguinte: “Todos os alimentos industrializados deverão conter em seu rótulo e bula obrigatoriamente, as inscrições ‘contém Glúten’ ou ‘não contém Glúten’, conforme o caso”, portanto se há traços é o caso, Contém Glúten!!! Acontece que as Empresas podiam tem um pouco mais de boa vontade, mas elas estão se baseando nesta primeira lei onde a inscrição deve se basear nos ingredientes da composição do produto, ou seja: não é utilizado glúten como ingrediente! E a lei atual do rótulo que entrou em vigor dia 3 de julho, os rótulos dos alimentos deverão trazer informações sobre ingredientes alergênicos que: “Segundo a ANVISA, nos casos em que não for possível garantir a ausência de contaminação cruzada de alimentos (presença de traços de qualquer alérgeno alimentar não adicionado intencionalmente), o rótulo deve apresentar a seguinte declaração: “Alérgicos: Pode conter traços de (nomes comuns dos alimentos que causam alergias alimentares)”.

ingredientes-com-gluten

Alérgenos: Contém leite e derivados. Pode conter derivados de trigo. Não contém Glúten. (Derivados de trigo sem glúten, por passar em processo de extração especial, que separam os componentes do trigo.”

Temos outros problemas também, há produtos que mesmo tendo a inscrição GlutenFree, consta trigo nos ingrediente!!! E há agora uma novidade, empresas que dizem conter trigo porém foi realizado um processo especial de separação que retira o glúten do trigo! –Estranho!  Essa história toda de traços vai muito mais além, eles não passam sozinhos na esteira ou maquina, os produtos  que causam a contaminação cruzada tem  outros ingredientes, como corantes, espessantes, estabilizantes, e outras químicas que não vão constar da lista de alérgenos, já que são listados pela lei somente 17. A solução para tudo isso é nos posicionar, tomar uma decisão de não comprar mais produtos sem glúten feitos por empresas que fabricam alimentos com glúten. Devemos procurar empresas que são 100% GlutenFree. Não vamos falir ninguém por isso, essas empresas estão no mercado há anos e fabricam produtos de qualidade, gostosos, mas que nós Celíacos não podemos comer. Se elas querem essa “fatia” do mercado, que invistam em fábricas exclusivas sem glúten. No entanto, se não comprarmos das empresas que são exclusivas sem glúten, que se dedicam a esses produtos, se preocupam com a qualidade da matéria prima, aí sim essas empresas vão falir, a concorrência é desleal!  Devemos lembrar que não compramos somente produtos prontos, compramos ingredientes para fazer nossos pães e bolos em casa, e esse produtos também vem contaminado. Pesquise na internet, nos grupos, sites por empresas exclusivas sem glúten. Leia a historia das empresas, passem as dicas, passem o nome dessas empresas nos mercados de sua cidade, vamos direcionar esse mercado para o rumo certo, afinal não compramos cristal em loja de produtos de construção, pensem nisso!