Medicamentos: Você sabia?

Medicamentos: Você sabia?

Glúten nos medicamentos, uma maneira muito simples de evitar esse problema: mandar manipular!

Embora se pense que os remédios manipulados seja uma moda ou luxo, manipular os medicamentos tornou-se uma necessidade devido aos crescentes problemas de intolerâncias e alergias aos alimentos e substâncias. Pessoas com alergia a corantes não podem fazer uso daqueles lindos comprimidos coloridos, amarelo, azul, rosa. Açúcar no medicamento é um problema para os diabéticos, o glúten faz mal aos Celíacos, as cápsulas usadas em medicamentos é composta por gelatina de origem animal, o que traz prejuízo às pessoas que tem restrições à derivados de carne, por intolerância à lactose e até por questões culturais. Existem vários tipos de excipientes* que podem ser utilizados nos medicamentos. O problema é que a indústria farmacêutica possui padronização dos excipientes, pois já foram realizados testes de estabilização para cada fármaco**, mas manipulação de medicamentos tem como vantagem poder alterar dose, forma farmacêutica e quantidade de medicamentos, além dos próprios excipientes, descartando os que possam causar alguma reação para pacientes alérgicos e intolerantes, e substituir as cápsulas de origem animal pelas cápsulas de origem vegetal que são livres de glúten e conservantes, de acordo com a necessidade de cada paciente, visando à individualização de cada pessoa. Enfim, o remédio manipulado tem uma prescrição destinada a cada paciente, com a quantidade e a dosagem ideal para o tratamento. Isso se traduz em saúde, evitar desperdícios e diminuir o custo.

 

“Para comprar remédio na farmácia de manipulação, é preciso ter uma receita médica que indique o princípio ativo necessário e a dose recomendada.”

Solicite a seu médico no ato da consulta!

 

-Finalidade do uso de glúten e lactose nos medicamentos: São elementos utilizados como excipientes na preparação de medicamentos.

-Finalidade do uso do corante nos medicamentos: Na prática pediátrica em especial, formulações pediátricas modernas podem conter aditivos tornando-as mais atraente ao consumo e proporcionando maior adesão ao tratamento. Em algumas preparações líquidas, também são utilizadas como um artifício farmacotécnico para melhorar a homogeneização da fórmula. Tem  corantes em algumas diluições geométricas, de produtos que são diluídos. A dose do corante é baixa, usada para garantir a correta homogeneização.

-Finalidade do açúcar nos medicamentos: Agentes adoçantes como sacarose, sorbitol e sacarina são componentes frequentes em formulações farmacêuticas, principalmente as líquidas. Atuam como excipientes para melhorar palatabilidade aos medicamentos e conservação.

 

*Excipientes: São as substâncias que completam a massa ou volume especificado. Um excipiente é uma sustância farmacologicamente inativa usada como veículo para o princípio ativo. Na formulação, pode atuar como: aglutinante, desintegrante, ligante, lubrificante, tensoativo, solubilizante, suspensor, espessante, diluente, emulsificante, estabilizante, conservante, corante, flavorizante. São estáveis, uniformes, duráveis e palatáveis ao consumo, não possuem necessariamente poder terapêutico.

 

**Fármaco: Qualquer produto ou preparado farmacêutico.

Agradecimento: Dra. Rosangela Marques Greghi Santos, responsável pela Ao Pharmacêutico – Baixada Santista, pelas riquíssimas informações.