Doença Celíaca

A Doença Celíaca é uma doença do intestino delgado caracterizada pela intolerância permanente ao glúten, uma proteína presente em diversos alimentos como trigo, centeio, cevada e aveia. A Doença Celíaca é uma doença de origem imunológica e se caracteriza pela ocorrência de uma intensa reação inflamatória no intestino delgado toda vez que este é exposto a alimentos que contenham glúten. A inflamação pode ser tão severa que destrói as vilosidades da mucosa do intestino delgado, que são responsáveis pela absorção de boa parte dos nutrientes. O resultado deste processo de inflamação e lesão da mucosa intestinal é uma síndrome de má absorção intestinal, ela pode acometer qualquer pessoa, adultos ou crianças, tem um forte componente hereditário, cerca de 10% dos parentes de primeiro grau de um paciente com Doença Celíaca também são portadores da doença. O único tratamento é a dieta isenta de glúten por toda vida.(1)

 

RELATIVO À MÁ ABSORÇÃO INTESTINAL

As alterações no intestino diminuem a sua capacidade de absorver nutrientes, sais minerais e as vitaminas lipossolúveis A, D, E e K.2
A incapacidade em absorver hidratos de carbono e gorduras pode provocar perda de peso (ou, em crianças, atraso no desenvolvimento fisiológico), fadiga ou falta de energia.
A anemia pode desenvolver-se de várias formas: a má absorção de ferro pode provocar anemia por deficiência de ferro, enquanto que a má absorção de ácido fólico e vitamina B12 pode provocar anemia megaloblástica.
A má absorção de cálcio e vitamina D (e o hiperparatiroidismo compensatório secundário) podem provocar osteopenia (diminuição da quantidade de mineral no osso) osteoporose (enfraquecimento do osso e risco de fraturação).
A má absorção de selénio, em conjugação com o baixo teor de selénio em muitos dos alimentos com glúten, agrava o risco de hiposselenemia,13
Estão também associadas à doença deficiências em cobre e zinco.13
Uma pequena percentagem dos Celíacos apresenta coagulação anormal devido à deficiência de vitamina K, o que agrava o risco de hemorragias.(2)

 

Se a Doença Celíaca permanece sem diagnóstico, pode aumentar o risco de complicações que ameaçam a vida e que são difíceis de se tratar, por exemplo, o linfoma intestinal.

Se a DC permanecer sem diagnóstico:
• Câncer (excluído câncer colorretal)
• Linfomas malignos
• Neoplasia do intestino delgado
• Tumores orofaríngeos
• Adenocarcinomas de cólon
• Infertilidade não explicada
• Osteoporose (risco aumentado em pacientes clinicamente sintomáticos)
• Atraso no crescimento
• Doenças auto-imunes.(3)

 

DOENÇAS AUTO IMUNES ASSOCIADAS

(As doenças auto-imunes ocorrem dez vezes mais frequentemente em adultos com DC do que na população geral.)

A Doença Celíaca pode ocorrer em qualquer pessoa, mas indivíduos com algumas doenças autoimunes apresentam um risco maior que a população em geral. São elas:

– Diabetes mellitus tipo 1
– Tireoidite de Hashimoto
– Doença de Graves
– Lúpus
– Doença de Addison
– Hepatite autoimune
– Artrite reumatoide
– Síndrome de Sjögren
– Síndrome de Raynaud
– Alopécia Areata
– Esclerodermia
– Esclerose múltipla

 

Outras doenças sem origem autoimune também estão relacionadas a uma maior incidência de Doença Celíaca, como:

– Doenças do fígado
– Fibromialgia
– Síndrome da fadiga crônica
– Síndrome de Down
– Cardiomiopatia
.
Fonte (1) http://conselho.saude.gov.br/web_comissoes/cian/protocolo_celiaco.html
(2) MD SAÚDE
(3)Word Gastroenterology
Texto editado por: Elisa Soares Fonseca

 

Leia sobre Permeabilidade Intestinal

link: http://celiacosumdiadecadavez.com.br/2015/06/28/doenca-celiaca-x-permeabilidade-intestinal/